Unid. Saúde: (11) 5587-5757 | (11) 5584-0166 | (11) 2639-8064 | (11) 4112-4969    Unid. Ipiranga (11) 4561-6139   

Curiosidades sobre a água mineral

Não tem data de validade, sabe a coisas diferentes e pode ser apropriada para diversas situações de acordo com a composição química. Agora que o calor aperta, conheça melhor a água que está a beber.

É essencial para a vida na Terra. Nenhum ser humano consegue estar mais de quatro dias sem beber água. E encerra mais segredos do que pensa. O El País enumerou algumas curiosidades sobre a água engarrafada que toda a gente consome e que poucos conhecem:

Não há duas águas minerais iguais: todas elas têm teor mineral diferente, de acordo com a marca que as comercializa. É por isso que temos preferência por uma determinada água mineral em detrimento de outra. Basta olhar para os rótulos: se comparar a água Vitalis com a água Aquarela (Nestlé), vai concluir que a primeira tem maior quantidade de catiões de magnésio por litro do que a segunda. Em contrapartida, a Aquarela tem quase três vezes mais de cálcio do que a água Vitalis.

A mineralização não afeta a qualidade da água. O resíduo seco é a medida que indica a quantidade de minerais numa determinada medida de água. As águas comuns, normalmente preferidas para serem consumidas em família, têm 50 miligramas de minerais por litro. Quando são mais duras – isto é, quanto maior é a quantidade de magnésio e cálcio na água -, mais contribuem para prevenir os problemas cardiovasculares. A quantidade ideal serão 20 miligramas de cálcio e 10 de magnésio por litro.

Cada água mineral pode acompanhar comidas diferentes, à semelhança com o que acontece entre os vinhos e os queijos. A mineralização da água consumida deve estar em conformidade com a intensidade dos aromas da comida: quanto mais forte for a água, mais forte deve ser o sabor dos alimentos. A água mineral consumida também deve estar em concordância com o nível de exercício físico praticado: quanto maior a intensidade do exercício, maior deve ser a mineralização da água, mesmo que a água tenha gás.

Temos sede quando 1% da água presente no corpo evapora. É do conhecimento comum que 75% do nosso corpo é composto por água e grande parte dela está espelhada no peso. Basta que 1% desse valor desapareça para sentirmos uma grande vontade de beber água, mas não é saudável que esperemos por esse momento.

A água não tem prazo de validade limite, mas apenas uma data de validade recomendada que não deve ser ultrapassada.